logotipo ence

 

Agenda de Eventos Externos
Horário
Seloge.
processo_seletivo.
SAS
1/5 
start stop bwd fwd

 
 
 Coral Dez 19
 

Defesa de Dissertação de Karollaynne Madonna Louise e Silva

 

ESCOLA NACIONAL DE CIÊNCIAS ESTATÍSTICAS

Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas

Defesa de Dissertação

Aluna: Karollaynne Madonna Louise e Silva

Data: 28 de Fevereiro de 2020 – Sexta-Feira

Horário: 14:00h

Local: Ence - Rua André Cavalcanti, 106 – Sala 303 – Bairro de Fátima

Resumo: Em decorrência do aumento da capacidade de processamento, associada à facilidade de acesso viabilizada pela internet, grandes volumes de dados sobre pessoas, instituições, etc., têm sido coletados e estão disponíveis na internet. Se por um lado, isto aumenta a transparência e a possibilidade de estudos e análises, por outro lado, pode revelar dados sobre a vida íntima e privada de pessoas e instituições, constituindo-se em um conflito ético que precisa ser estudado e mediado. No caso específico dos Institutos Nacionais de Estatística, esse conflito surge da necessidade de maximizar a informação disseminada, em especial microdados essenciais para o desenvolvimento do conhecimento científico, sem permitir a revelação dos seus informantes, o que, além de ferir princípios éticos, reduziria a cooperação nas pesquisas futuras e constituiria um desrespeito à legislação estatística. Assim, os Institutos Nacionais de Estatística possuem a obrigação de disseminar dados com utilidade elevada e, simultaneamente com risco de revelação pequeno. Para lidar com esse conflito, métodos de Controle Estatístico de Revelação têm sido estudados e recomendados internacionalmente. No entanto, poucos Institutos Nacionais de Estatística realizam uma avaliação abrangente do risco de revelação nos microdados que disseminam, optando pelo uso de julgamentos subjetivos, experiências passadas e regras ad hoc, por exemplo. O objetivo desta dissertação é entrar no meio desse conflito e avaliar o risco de revelação dos microdados da amostra do Censo Demográfico 2010 – versão mais recente de uma das principais pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para isto foram utilizados os métodos relacionados à “Abordagem Italiana”, baseada principalmente nos pesos amostrais, e à “Regra do Limiar”, em particular com a estimação da probabilidade de ser único na população dado que é único na amostra. Os resultados obtidos sinalizam para a necessidade maiores estudos e aplicação de técnicas mais protetivas – mascaramento, geração de dados sintéticos, ou distintos conjuntos de microdados sem possibilidade de relacionamento entre seus registros – antes de disseminar os microdados de suas pesquisas.

Palavras-chave: Controle Estatístico de Revelação; Risco de Revelação; Regra do Limiar; Abordagem Italiana; Respeito à Privacidade Individual.

Banca examinadora:

Dr. Maurício Teixeira Leite de Vasconcellos - Orientador (ENCE/IBGE)

Dr. Pedro Luís do Nascimento Silva (ENCE/IBGE)

Dra. Margareth Crisóstomo Portela (ENSP/FIOCRUZ)

Coordenação de Pós-Graduação

Endereço: Rua André Cavalcanti, 106 - Bairro de Fátima - CEP 20231-050 - Rio de Janeiro